domingo, 4 de outubro de 2009

Os Esquecidos



Esse filme mostra o perverso dia a dia de uma favela mexicana no início dos anos 50 , e a miséria física e moral de seus habitantes. Essa obra se tornaria o marco zero de um sub-gênero que explora o ciclo de miséria e desespero humano. O magistral Pixote, por exemplo, é um descendente direto deste filme, feito uma época em que o cinema mexicano estava em uma fase de ouro graças ao exílio voluntário de Luis Buñuel naquele país, que fugia da ditadura franquista na Espanha. 




Concebido muitos anos antes do advento da nouvelle vague, o filme carrega fortes elementos do movimento cinematográfico que era a bola da vez da vanguarda, o realismo italiano : forte temática social focada nas classes mais baixas, atores amadores, locações ao ar livre, baixo orçamento. A diferença aqui é que o neorealismo possui uma narrativa clássica e linear, enquanto Buñuel agregou elementos oníricos e poéticos no filme, sobretudo a sequência do sonho. Existem também elementos psicanalíticos (marcadamente a "ausência do pai"), trilha sonora inovadora. O surreal para ilustrar o irracional. Nada mais natural para o um filme realizado pelo ícone da linguagem surrealista no cinema. 




O filme é realmente bastante duro. Duro como pedra. As pessoas são duras como pedras. O cotidiano é brutal, os espíritos são ressecados e mesquinhos. Uma falta completa de amor que impulsiona estes meninos em direção à uma vida sem nenhuma noção de valores. O filme é tão brutal, que o produtor do filme, temendo a censura ou a reação do público, pediu para Buñel filmar um final alternativo, feliz, moralizante. Porém, este final foi renegado por Buñuel em favor do realismo. Muitos anos depois, uma cópia desta versão foi encontrada esquecida numa universidade mexicana, e uma versão foi restaurada e lançada em DVD final feliz, amplificando a mítia do filme. Independente disto, o filme é um dos poucos considerado um patrimônio da humanidade pela UNESCO.



                  



Titulo Original : Los Olvidados
Diretor : Luis Buñuel
Ano : 1950
País : México
Awards : Cannes (grande prêmio) / Ariel Awards, Mexico / BAFTA Film Award / UN Award

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...