terça-feira, 10 de novembro de 2009

Dersu Uzala



Nos últimos anos do Império russo, o capitão Arseniev é enviado com seu regimento aos confins da Sibéria com a missão de explorar e mapear parte daquele gigantesco território. É lá no meio do agreste congelante que ele conhece Dersu Uzala, um caçador gondi (etnia oriental nativa da região siberiana), que viveu toda a sua vida naquelas florestas e estepes, e que passa então a servir de guia para a expedição. E desse curioso encontro entre duas culturas tão diferentes, surge um bela amizade entre o capitão e Dersu.


Esse filme é um épico magnífico, de paisagens incríveis, ao mesmo tempo que mantém um tom terno e intimista. Essa postagem é também uma homenagem ao grande mestre Akira Kurosawa, que pouco tempo antes de começar esta produção, havia tentado um suicídio, uma coisa culturalmente muito forte em seu país.


Sentindo-se desprestigiado em seu Japão natal, Kurosawa foi filmar na União Soviética essa bonita estória que ele próprio ajudou a roteirizar. Felizmente Kurosawa, o mais ocidental dos diretores Japoneses viveria até a década de 90, e Dersu Uzala se tornou um de seus filmes mais festejados. Uma obra impecável, um filme muito bonito.


Titulo original : Derusu Uzara / Дерсу Узала
Ano : 1975
Diretor : Akira Kurosawa
País : União Soviética / Japão
Awards : Festival internacional de cinema de Moscow / Italian National Syndicate of Film Journalists / French Syndicate of Cinema Critics / David di Donatello Awards / Cinema Writers Circle Awards- Spain / Oscar (melhor filme estrangeiro)



Um comentário:

  1. Um filme que me fez refletir e pesar sobre muitos valores valores sobre a vida. Vale a pena.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...