quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Killer of sheep

                         

Stan trabalha duro em um abatedouro, mas ainda assim sua vida parece não sair do lugar ruim em que se encontra: mora em uma área pobre e violenta, seu casamento está preso na rotina, e seus filhos são um desapontamento. Mesmo assim, Stan opta por seguir pelo caminho do bem.

                                

Filme feito por Charles Burnett em meados dos anos 70, sem ao menos contar com uma licensa (permissão) estadual e gastando apenas 5 mil dolares, no tempo em que ainda era um estudante de cinema da universidade da California. Cada quadro transpira personalidade e dedicação. O filme ficou alguns anos no limbo, até que chamou a atenção por ganhar um festival na Alemanha, e se tornou um grande cult, continuamente redescoberto.


O seu chocante retrato do gueto pode confundir o espectador, mas sim: aquele é mesmo o país mais rico do mundo. Não é a Africa do sul ou o Brasil, mas sim o sul da California. Um filme melancólico e com ares documentais, como se fosse neo realismo italiano, mas feito embaixo do nariz do tio Sam. Fruto do renascimento, ou new wave americana, e certamente uma interessante oportunidade de se conhecer uma estética pouco usual no cinema americano.

Titulo original : Killer of sheep
Ano : 1977
Diretor : Charles Burnett
País : USA
Awards : Berlin International Film Festival / Figueira da Foz Film Festival / Toronto Film Festival / Sundance Film Festival / Los Angeles School Festival at UC Irvine / Mar del Plata Film Festival / Indielisboa / National Film Preservation Board, USA / New York Film Critics Circle Awards 

...

Um comentário:

  1. Essa postagem foi uma sugestão do Blogueiro Valdinei , que frequenta o escrito em luz e deu o toque no espaço "fala aí" . Só pra lembrar que sugestões são sempre muito bem vindas .. Valeu ..

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...