terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Slacker




Durante os anos 90 veio à tona o termo geração X para designar (e generalizar) os adultos na faixa dos 30, que tendo sido adolescentes nos anos 70 e jovens adultos nos 80, sofreriam de uma terrível falta de propósito, e sem conseguir se adequar aos novos tempo, pendiam para o cinismo, desordem de atenção, fracasso e tendência a se drogar. De fato a virada e primeira metade da década foi o estouro do grunge, que se tornaria a trilha sonora da tal geração X, e sua estética do desespero, descrença , suicídio, no future, o revival do punk e dos riffs sabáticos, nada de luz do sol ou otimismo. Nirvana, Smashing Pumpkins e Alice in chains eram a música que tocava nos rádios, e que as pessoas escutavam para dirigir, namorar e dançar.





Esse simpático e original filminho é nada mais do que um testemunho desse momento,  antes de Singles, Transpoitting e alguns outros filmes que os estúdios produziram para domesticar o tema. Feito talvez antes da própria definição do que seria a tal geração X  vir à tona (até porque ela estava se construindo ainda), acaba sendo a sua melhor definição fílmica, porque saiu do ventre da criatura, e testemunha in loco os aspéctos estéticos e folosóficos do momento.  
Passado nas ruas de Austin em um único dia, é todo amarradinho nas sequências do início ao fim, e nihilista como era de se esperar. Enquanto isso desfilam os tipos característicos da tal geração. Um filme oportunamente datado, direto do tempo em que ser um Loser era o máximo.




Título original : Slacker
Ano : 1991
Diretor : Richard Linklater
País : USA
Awards : Independent Spirit Award / Festival Sundance / New York New Directors and New Films Festival



                         

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...