sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Tristana


A bela e inocente Tristana, após a morte de sua mãe, vai viver com o seu tio, Don Lope, um astuto mas decadente aristocrata da cidade de Toledo, na Espanha, que passa a ser o seu guardião e tutor. Mas esse também será o primeiro passo para a degradação moral de Tristana.



Mais uma obra do mestre Buñuel, e de seu cinema magistral. Tristana é uma obra de pura contemplação: um filme enxuto, linear, cheio das habituais observações de Buñuel acerca das idiossincrasias e contradições de sua amada/detestada Espanha, dos desvios sexuais da burguesia, das hipocrisias e carolices que ele tanto odiava.


Um dos seus filmes mais diretos e acessíveis, com uma narrativa fluida e exata, cheia de atenção aos detalhes,  enquanto defende a sua peculiar escala de valores e disseca sem dó a moral burguesa. Eu me pergunto quantos outros diretores saberiam transformar um argumento desses num filme assim tão excepcional.




                                        


Título original : Tristana
Ano : 1970
Diretor : Luis Buñuel
País : Espanha / França / Itália
Awards : New York Film Festival / Berlin International Film Festival / Ciclo Todo Buñuel , Argentina / Fotogramas de Plata / Prize of the National Syndicate of Spectacle / Prêmio Sant Jordi 

...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...