quinta-feira, 10 de junho de 2010

Eu sou Cuba



Filme soviético que dá a versão "gloriosa" dos fatos relevantes da revolução Cubana , e produzido no auge da guerra fria , é pura propaganda ideológica . Basicamente , em uma visão simplista mas nem tanto , Cuba pré revolução era uma Miami subnutrida e mais ao sul , a verdadeira ilha da fantasia dos Yankees , que servia para extravazar desejos primitivos de turistas sexualmente reprimidos , mas sobretudo como a maior lavanderia de dinheiro do mundo , para empreendedores duvidosos ou mesmo para a boa e velha máfia.



Em minha ridícula opinião sou absolutamente agnóstico em relação ao comunismo , que vejo como uma alegoria , um cenotáfio , que assim como o cristianismo não passa de bonita retórica filosófica que serviu como pretexto para que muito sangue fosse derramado através dos anos. Obviamente não sou cínico ao ponto de ignorar o impacto histórico da revolução cubana , tanto como acontecimento social quanto como fator que pesou o equilíbrio da guerra fria para o vermelho , ao ponto de um movimento contra revolucionário anos mais tarde quase ter mandado o planeta inteiro pelos ares.



O que aconteceu depois disso todo mundo está cansado de saber : Fidel Castro se transformaria em um Czar cucaracha , que embora tenha feito a revolução em nome do "povo" , jamais ousou obter um mandato popular nestes mais de 50 anos , ao mesmo tempo que passou o cerol em pelo menos 25 mil infelizes que pensavam de maneira diferente da dele , além de deixar Cuba , após a derrocada da fada madrinha União Soviética , numa situação social de isolamento e atraso que lembra a que o país vivia nos tempos de Fulgencio Batista . E o mais bizarro : o rosto bravio de Che Guevara estampa camisetas mundo afora na mesma proporção que ícones pop como Bob Marley ou mesmo Mickey Mouse.


Mas como o papo aqui é luz , trata-se de uma linda e grandiosa pérola do cinema soviético , com toda a carga dramática da herança cultural russa , somada à tradicional fotografia de mestre ( gigantesca , fabulosa , tomadas longas e com um dinamismo de cair o queixo ) . Mas o objetivo é sempre o mesmo na herança comunista : o culto à personalidade. Um filme cheio de possibilidades , que aquele seu amigão comunista pentelho de diretório acadêmico iria assistir de joelhos ..




Título original : Я - Куба / Soy Cuba
Ano : 1964
Diretor : Mikhail Kalatozov
País : União Soviética / Cuba
Awards : Cannes / Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro / Buenos Aires International Festival of Independent Cinema / Indianapolis International Film Festival / Independent Spirit Awards / National Society of Film Critics Awards, USA / Society of Camera Operators Awards




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...