domingo, 5 de setembro de 2010

Nero su bianco


Em Londres , durante o auge do flower power , uma bela mulher passeia pela cidade longe de seu esposo , e se depara com um homem negro , com o qual , em meio à diversas situações surreais , tem devaneios de natureza sexual . Esse é o mote dessa estranha obscuridade da contracultura , que mais do que um filme de estrutura linear , pode ser encarado como um exercício de estilo , um manifesto datado e por isso muito fiel do seu tempo . Tinto Brass , antes de se tornar o rei do soft-core italiano , dirigiu este filme com um ar bem mais pretencioso , explorando os temas mais "ousados" de então : amor livre , drogas , relacionamento inter-racial , Maoísmo , Vietnã , e a estética riponga , tudo filmado na meca da coisa toda , a própria swinging London .



Obviamente o filme não choca a mais ninguém , porém , mais do que apenas mostrar um bando de hippies pelados , o filme funciona como um ingênuo documento arqueológico de um tempo realmente muito muito estranho , e tem até alguns bons momentos . Para a coisa toda parecer moderna , o filme foi embalado pela música da banda britânica Freedom (que mais tarde se tornaria a criatura prog Procol Harum ) , como um enorme video-clip . Nerosubianco hoje é uma peça psicodélica de museu , uma estranha e nonsense bizarrice para o cinéfilo patologicamente curioso , ou um maná para os entusiastas da contra-cultura ...


Título original : Nerosubianco
Ano : 1969
Diretor : Tinto Brass
Pais : Itália
Awards : Festival de Veneza

LINK PARA TORRENT

LINK PARA TORRENT OPCIONAL

LINK PARA LEGENDA

...

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...