segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Subconscious Cruelty




Essa pequena obra prima da profanação se inicia com um breve manifesto recitado sobre a dureza da realidade e da condição humana. Baseado em um bizarro conceito de que nosso cérebro é dividido entre hemisférios de razão e emoção, e que apenas o lado emocional (o direito) deveria prevalecer, para que os sonhos e fantasias ganhem vida, o diretor expõe quatro ultrajantes capítulos, noturnos, extremos e repelentes, que digressionam através de metáforas por temas como incesto, religião, criação e o planeta terra. Em uma entrevista, o diretor afirmou que o maldito "Saló", de Pasolini, soa como A Noviça Rebelde quando comparado ao seu Subconscious Cruelty.




Em virtude de seu teor controverso, não é um filme destinado a todas as audiências, mas somente para a recepção que não o simplifique à apenas um amontoado de sequências escatológicas e vulgares, pois trata-se de um filme certamente caótico, mas também desafiador, e que sim, se utiliza da estética da repulsa para criar momentos de puro horror, como também de momentos introspectivos e de estranha beleza, motivadores de reflexões interessantes.





Subconscious Cruelty deixa uma forte impressão, passeia por recantos muito obscuros da psique humana, é visualmente violento e sombrio. Seu (brilhante) manifesto anti-clerical leva o simbolismo da comunhão ao extremo literal daquilo que sugere (comer o corpo de cristo - de longe a melhor sequencia do filme, muito bem montada e iluminada), e certamente é um filme perturbador e chocante, um pesadelo no qual apenas deverão embarcar aqueles que não se ofendam com absolutamente nada que irão testemunhar. Banido de diversos países, tornou-se um cultuado item do cinema fantástico-marginal, e que já tem até uma mitologia própria. 



Título original : Subconscious Cruelty
Ano : 1999
Diretor : Karim Hussain
País : Canadá
Awards : Amsterdam Fantastic Film Festival / Espoo Film Festival / Athens Film Festival / Espoo Film Festival / Sitges Film Festival / Stockholm International Film Festival




                   

7 comentários:

  1. Olá! Subconscious Cruelty parece ser uma ótima opção.
    "Saló" , de Pasolini , soa como "A Noviça Rebelde " quando comparado ao seu Subconscious Cruelty..
    Muito boa a comparação.

    ResponderExcluir
  2. Billy , realmente Subconscious é um filme muito extremo , e para quem aprecia vale a pena conferir ..
    [ ]s !

    ResponderExcluir
  3. Esse filme é muito extremo, mas é muito bom. Adicionei seu blog aos links do meu!

    ResponderExcluir
  4. MUITO EXCELENTE E INTELIGENTE ESSE BLOG SO PARA OS ADMIRADORES E NOSTALGICOS FÃS DE CINEMA... MEUS PARABENS ,,,

    ResponderExcluir
  5. Valeu Thiago, apareça aí ..
    [ ]s Vader

    ResponderExcluir
  6. Nao há seedres em nehum dos links ;/

    ResponderExcluir
  7. Anônimo,

    Já está corrigido

    [ ]s vader

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...