terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Aguirre , a Cólera dos deuses


Lá pelos idos do século 16 , quando os colonizadores espanhois já haviam subjugado e exterminado a civilização dos "barbaros" Incas , parte uma delirante expedição desde os Andes peruanos , rumo ao rio Amazonas , em busca de riquezas para a coroa de Espanha . Durante o trajeto a caravana passa a ser liderada pelo sociopata Don Lope de Aguirre , e a tarefa se transforma numa busca insana pelo mítico El Dorado .


Eis amigos um filme que é muito significativo para mim . Werner Herzog , na casa dos 20 e poucos anos , junto de outros (apenas !) sete heróis , dirigindo no meio da selva peruana em terríveis condições , ninguém menos que o lendário psicótico (e incrivelmente talentoso) Klaus Kinski e uma multidão de indios semi incivilizados , um roteiro tão ambicioso que até mesmo Hollywood teria dificuldades em produzir .


Mas a tenacidade do mestre prevaleceu , e do meio de um total desespero emergiu esta obra incrívelmente intensa , natural , capaz até de mudar o conceito de uma pessoa sobre o que é cinema . O filme é completamente intuitivo - não havia storyboard , ensaios , marcação de atores , e até mesmo as latas de filme Herzog "afanou" na cara dura de sua escola de cinema na Alemanha - e tudo isso reverteu-se em favor do resultado final : uma fascinante descida à insanidade, uma legítima obra prima cujo caos da produção é quase tangível ao assistí-lo .



O filme foi a primeira parceria entre Herzog e Kinski , fato que iria se repetir muitas vezes ainda , criando-se uma espécie de mitologia sobre a relação de amor e ódio entre os dois . Não é fácil dizer que Aguirre tenha sido o melhor filme fruto desta parceria , mas com certeza é um dos mais impressionantes . O espectador mais atento vai perceber que Dom Pedro de Ursua é interpretado no filme pelo nosso Ruy Guerra , ainda novinho , e muito bem no papel .




Aguirre é um filme sui generis , apocalíptico , perturbador , um glorioso desastre, a verdadeira odisséia por entre as veias abertas da América Latina , que merece ser visto , revisto , pensado e repensado e guardado com muito carinho . Para quem ainda não conhece , obrigatório ..



Título original : Aguirre, der Zorn Gottes
Ano : 1972
Diretor : Werner Herzog
País : Alemanha
Awards : Cannes / Jakarta International Film Festival / Cinemanila Film Festival / Leeds International Film Festival / Thessaloniki International Film Festival / Prêmio César do cinema Francês / French Syndicate of Cinema Critics / German Film Awards  / National Society of Film Critics Awards

Um comentário:

  1. Esse é um dos filmes da minha vida! Cara, eu não acredito como não tem nenhum comentário!

    Foi o primeiro filme que vi do Werner Herzog, e fiquei de cara com obra tão monumental. Melhor filme do diretor com certeza! E o Klaus Kinski? Simplesmente impecável! Que ator fabuloso e explosivo. Morreu com apenas 65 anos, uma pena. Ele era uma promessa como diretor também.

    Amei como ele incorporou a sandice do personagem. Que olhos! Que energia! Os atores de hoje parecem robôs com bateria fraca, blandróides. Que mais posso dizer: simplesmente fabuloso!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...