quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Kids



Filme independente e de baixo orçamento que provocou enorme controvérsia ao mostrar o cotidiano, mais ou menos factível, de um grupo de adolescentes novaiorquinos, sobretudo Telly, um menino cujo objetivo máximo de vida é deflorar quantas adolescentes fosse capaz. Este interessante filme acabou tornando-se o hype supremo de seus dias, após impressionar o jurado do festival independente de cinema Sundance. Por vias equivocadas, terminou sendo entendido (e vendido) como um "alerta" aos pais naqueles tempos de "Aids e drogas", mas não enxergo como moralizante o objetivo final de Larry Clark e muito menos do produtor Gus Van Sant.


Maniqueismos à parte o filme de fato representou uma renovação estilística, com ares documentais (como estética é a cara dos anos 90), dinâmica simples, elenco desconhecido (garotos comuns da rua), que acabou se tornando padrão para o gênero. Na época parecia muito mais perturbador e violento do que hoje, mas ainda é um filme poderoso e doentio, mostrando à sua maneira que as crianças crescem mesmo rápido, e de acordo com aquilo que o habitat oferece.



Kids trata de tédio, alienação, degradação urbana, crise cultural, perda de identidade adolescente e fuga. Dentro da lógica neo realista do filme, não parece estranho que o ator Justin Pierce (Casper), tenha enforcado-se cinco anos depois em um hotel de Las Vegas. Um dos grandes filmes dos anos 90, cru e incompreendido, com trilha sonora de Lou Barlou (ex, e novamente Dinosaur Jr., mas aqui como Folk Implosion e Sebadoh), para ser apreciado como estudo de comportamento. Ah, e em Portugal o filme se chama "Miúdos", excelente ...


.                                  

Título Original: Kids
Ano: 1995
Diretor: Larry Clark
País: USA
Awards : Cannes / Sundance / Independent Spirit Award

DVD

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...