domingo, 22 de setembro de 2013

Reefer Madness





Melodramático filme propaganda realizado no distante ano de 1936, cujo objetivo primordial era o de alertar a conservadora e protestante população americana do pré guerra quantos aos supostos riscos do controverso arbusto cientificamente conhecido como Cannabis. Na visão maniqueísta do filme, o consumo da planta seria responsável direto por atos criminosos de seus usuários, tais como estupro, massacre e suicídio, ou a completa degradação pessoal rumo à loucura. Feito num tempo em que retratava-se, por exemplo, o casal de traficantes dormindo em camas separadas, o filme acabou por tornar-se uma empoeirada peça de curiosidade cinematográfica (muito embora a campanha de satanização da maconha nos EUA tenha seguido de vento em popa ao longo do século XX), até reaparecer nos anos 70 como obra clássica e cultuada.







Tomei contato com o filme quando assisti ao documentário Grass, que utilizava algumas sequências suas, e foi um choque cômico. Hoje o filme é de domínio público, sendo fácil encontrá-lo na rede. Recentemente, este cultuado conto moral foi colorizado em tons berrantes, para realçar seu teor cômico e camp, saindo diretamente em DVD pela Fox. Da época em que foi produzido até nossos dias muita coisa aconteceu no planeta, mas é surpreendente que na maioria dos países hoje, a maconha ainda possua o mesmo status legal que possuia em 1936, ou pior, que ainda seja equivocadamente entendida pelo cidadão médio como o escandaloso veneno juvenil de Reefer madness. Não me considero um ativista pró-cannabis, mas será que o estado tem mesmo o direito de decidir aquilo que os seus cidadãos podem ou não consumir ? Enquanto a sociedade foge do assunto, a planta segue clandestina alimentando uma lucrativa rede de tráfico e violência.



Título Original: Reefer Madness
Ano: 1936
País: USA
Diretor: Louis J Gasnier
Award: Nenhum

                   
                          

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...