domingo, 11 de janeiro de 2015

Miss Violence





Uma família de classe média de Atenas é composta por um pacato casal de senhores que cuidam de três filhos e de dois netos. No dia do aniversário de 11 anos da pequena Angeliki, a menina se joga da sacada do apartamento, deixando toda a família perplexa. Porém seu ato desesperado apenas esconde uma surpreendente trama de horror e nojo, que será desvendada pouco a pouco pela narrativa, e se resolve apenas na ultima sequência. Miss Violence é um filme surpreendente. Lento, pesadão, e sutil, é uma obra bem realizada, cuja cenografia é totalmente coerente dentro de sua proposta de comunicar o sentimento de obscuridade que permeia a história. 






Nota-se claramente que cada plano do filme foi rigorosamente estudado, sobriamente composto e interpretado pelo elenco, e o resultado final proporciona uma forte experiência estética que não se encontra comumente por aí. O apartamento da família, principal espaço da ação, é fotografado sempre na penumbra, nas sombras, como um sinistro covil de terror, hermético e prisional. O silêncio domina o filme. O silêncio do pesar, da reflexão, do medo, do luto. O diretor utiliza elementos cênicos compostos de tal forma que eles se solidarizam com a narrativa: a família assiste apenas documentários de vida animal, que funcionam como metáforas da bestialidade inominável que permeia os fatos. Outros elementos de cena colaboram com outra dimensão do filme, que consegue documentar o momento de penúria econômica, e mesmo moral (uma coisa sempre está ligada à outra) da sociedade Grega atual. A imagem de coisas banais como um carro já velho, e mesmo da comida, assumem um grande valor simbólico na dinâmica do que se quer contar. Um filme muito interessante.



Título original: Miss Violence
Ano: 2013
Diretor: Alexandros Avranas
País: Grécia
Awards: Venice Film Festival / Toronto International Film Festival / Reykjavik International Film Festival / Vancouver International Film Festival / Busan International Film Festival / Montreal Festival du nouveau cinéma / São Paulo International Film Festival / Thessaloniki International Film Festival / Stockholm International Film Festival / Auteur Film Festival, Belgrade / Dubai International Film Festival / Jameson Dublin International Film Festival / Glasgow Film Festival / Hong Kong International Film Festival / Skopje Film Festival / Sydney Film Festival / Los Angeles Greek Film Festival / Jerusalem Film Festival / Sarajevo Film Festival / Hamburg Film Festival / Taipei Golden Horse Film Festival



                  

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Desagradável





O que fazer quando você tem uma banda de rock, mas o gênero musical que te interessa está tão saturado que não há como criar mais nada de remotamente original ? Cria-se um novo sub-gênero ! Foi exatamente isso que, há duas décadas atrás, o coletivo de rock carioca Gangrena Gasosa fez. E não apenas criou um estilo de som, mas toda uma proposta estética que é a própria concretização do conceito antropofágico de Oswald de Andrade: fazer do heavy metal, que é por si só uma grande piada, uma piada maior ainda, mas trocando os diabos e monstrinhos eurocêntricos que povoam o universo imaginário do metal, pelos exús, pombas-giras e tranca-rua da mitologia brasileira. Estava criado o Saravá-Metal. Simplesmente genial.





Mesmo que a banda milite no território do heavy metal, o filme mostra duas horas da mais pura (no sentido sublime do termo) anarquia punk, desde os seus primórdios mais obscuros, até a maturidade sonora alcançada com o álbum "Se Deus é 10 Satanás é 666". A aura de lendas e tabus que cerca a  banda também marca presença, e dá um aspecto quase sociológico ao filme. Além disso o documentário presta um tributo ao forte momento cultural do underground carioca na primeira metade dos anos 90, que saindo absolutamente do nada, mudaria as feições do rock brasileiro em seguida. Bônus: participação do Dead Kennedy Jello Biafra. Uma beleza de filme.

Título Original: Desagradável
Ano: 2013
Direção: Fernado Rick
País: Brasil


                
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...