domingo, 15 de fevereiro de 2015

Big eyes




Cinebiografia da pintora americana Margaret Keane, que foi vítima de plágio e infração de direitos autorais pelo próprio esposo, e precisou recorrer à justiça americana para ser reconhecida como verdadeira autora de seus quadros. O grande atrativo do filme é a direção de Tim Burton, um dos grandes realizadores americanos em atividade. Pela primeira vez ele dirige um filme cujo tema/ cenografia não são ligados ao universo fantástico. O grande prazer que Big Eyes proporciona é justamente a oportunidade de variar um pouco as coisas, e ver o grande diretor que é Burton, cuja construção de filmes é fortemente marcada pela fabricação do excêntrico, se permitir fazer um filme de cenografia tradicional, pela primeira vez em 30 anos. E Big eyes é um filme pequeno, sem malabarismos, sem orçamento gigante, e mesmo sem Johnny Depp ou Helena Bonham Carter, de quem ele recentemente se divorciou. Tim Burton deixa de lado a extrema estilização pela qual se tornou célebre, em favor da construção de um espaço diegético realista, obediente de cada código de produção típico do cinema tradicional.




Esse retorno quase que arqueológico de Burton às formas fílmicas de base nos oferece um filme ultra agradável e envolvente. Cada plano possui composição e duração primorosas, com montagem perfeita. Cada fotograma merece um pause por parte do espectador, com trinta segundos de contemplação respeitosa. A narrativa é fluída, transparente, vetorial. Um luxo. A impressão que o filme passa é de tranquilidade e segurança de um realizador completamente à vontade, em casa, tranquilo. A direção de arte é um caso à parte. Não é porque Burton está representando o mundo real que os cenários não sejam magníficos, detalhados, precisos (O filme se passa nos anos 50 e 60). Mesmo acostumado à brincar com o kitsch e o camp em seus filmes de uma maneira quase icônica, desta vez Burton reservou este espaço apenas aos quadros de Keane, o que coloca a obsessão do diretor pela estética do artificial, do exagerado, do produto pop, muito bem restrito apenas ao tema central do filme afinal e não à cenografia como um todo. Mas atenção: os esquemas de cores continuam lá, firmes e fortes, para a nossa alegria. Um filme espetacular.


                   



Título Original: Big Eyes
Ano: 2014
Diretor: Tim Burton
País: USA
AWards: Gobo de Ouro / Independent Spirit Awards

2 comentários:

  1. Eu adorei! Apesar do estilo ser bem diferente do usual para Burton!

    ResponderExcluir
  2. se eu não me engano a atriz Amy adams ganhou Globo de ouro por sua atuação nesse filme.gostei muito blog!continue com seu excelente texto e vida longa ao blog! Marcos Punch.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...